Senacem
A Escola que Persiste:
Desafios Pela Inclusão, Diversidade e Qualidade do Ensino na Escola Pública em Tempo de Crise

Inscrições

Os 300 primeiros inscritos ganharão um livro do IV SENACEM!

 

I. Do processo de inscrição

1.1. A participação no SENACEM/ENACEI pode ser com apresentação de trabalho ou sem apresentação de trabalho.

1.2. As inscrições deverão ser efetuadas por meio do preenchimento do formulário online, observando-se os prazos estabelecidos, mediante pagamento da respectiva taxa de inscrição.

1.3. Inscreve-se como participante quem não apresenta trabalho. Tem apenas de pagar a taxa de inscrição e preencher o formulário online, enviando o comprovante de pagamento para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

1.4. Cada trabalho poderá ter até 4 (quatro) autores/coautores. Cada autor/coautor, poderá submeter, no máximo, 03 (três) trabalhos.

1.5. O pagamento da taxa de inscrição é condição para apresentação de resumo. Assim, antes de submeter o trabalho, todos os autores/coautores precisam efetuar o pagamento da taxa de inscrição.

1.6. O professor orientador do trabalho submetido, caso não queira constar como autor (e fazer a inscrição no evento), deverá constar sua condição em nota de rodapé no resumo e no trabalho completo.

 

2.0 DATAS IMPORTANTES

  • Chamada para submissão de resumos: prorrogado até 15 de março de 2018;
  • Divulgação dos aceites: Os aceites serão encaminhados por e-mail aos autores. A lista final de aceites será divulgada no site do evento;
  • Envio do trabalho completo: prorrogado até 31 de março de 2018;
  • Período de realização do evento: 11, 12, 13 de abril de 2018

2.1 A inscrição no V SENACEM / II ENACEI é condição para inscrever trabalho(s) em comunicação oral e participar de minicursos.

2.2 As inscrições como participante (sem apresentação de trabalho) podem ser feitas até a data de início do evento.

2.4 Em hipótese alguma haverá devolução da taxa de inscrição.

II. Do pagamento

2.5. Para a realização da inscrição, o participante deverá preencher corretamente todos os campos do Formulário de inscrição online.

2.6. Para realizar a inscrição no V SENACEM / II ENACEI é importante:

a) Preencher o formulário de inscrição online;

b) Pagar a taxa de inscrição via depósito identificado ou transferência na seguinte conta corrente: 

Banco do Brasil
Agência: 3296-4
Conta: 39.588-9
CNPJ: 28.908.830/0001-30
Publique Coletivo

c) Não aceitamos pagamentos em envelope.

d) Enviar imagem (escaneada ou foto) do comprovante de depósito e o nome completo do inscrito ao qual se refere o comprovante de pagamento para: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

 

Confira abaixo os valores das inscrições em cada fase:

 

1° Chamada - 01/11/2017 a 30/11/2017. R$ 60,00

2° Chamada – 01/12/2017 a 14/01/2018 R$ 80,00

3° Chamada – Prorrogada até 15/03/2018 - R$ 100,00

 

 

1° Chamada - 01/11/2017 a 30/11/2017. R$ 80,00

2° Chamada – 01/12/2017 a 14/01/2018 R$ 100,00

3° Chamada – Prorrogada até 15/03/2018 - R$ 120,00

 

 

1° Chamada - 01/11/2017 a 30/11/2017. R$ 60,00

2° Chamada – 01/12/2017 a 14/01/2018 R$ 70,00

3° Chamada – Prorrogada até 15/03/2018 - R$ 80,00

 

 

1° Chamada - 01/11/2017 a 30/11/2017. R$ 70,00

2° Chamada – 01/12/2017 a 14/01/2018 R$ 80,00

3° Chamada – Prorrogada até 15/03/2018 - R$ 90,00

 

 

III. Da submissão de resumos

3.1. Antes de submeter um resumo, inscreva-se no evento. Em seguida, envie seu resumo, obedecendo as normas de submissão, para o e-mail do grupo de discussão escolhido.

3.2. Cabe aos autores decidirem, antes do envio, a ordem dos nomes de seus trabalhos. Não serão aceitos pedidos de modificação após a inscrição no site. No SENACEM, independente da ordem dos nomes dos autores, todos são considerados AUTORES.

3.3. Não se pode fracionar a inscrição, nem acrescentar ou tirar autores depois de submeter um resumo. A submissão deve ser realizada de uma só vez.

3.4. O resumo deverá conter no máximo 500 palavras e até 5 palavras-chave. O título (até duas linhas) deve vir centralizado. O espaçamento entre linhas deve ser simples, com letra fonte times new roman, justificado. Deve conter o nome completo, instituição de origem e e-mail de todos os autores/coautores.

3.5. A Comissão não se responsabiliza pelos fracassos oriundos de uma tentativa tardia de submissão de resumo, nem por eventuais erros no ato do preenchimento do formulário cometidos pelos participantes.

3.6. A avaliação dos RESUMOS será realizada pela comissão de avaliação científica do evento. Os componentes receberão, por e-mail, o resultado da avaliação.

IV. Do envio do trabalho completo e apresentação

4.1. O trabalho completo só deverá ser enviado após a aprovação do resumo. Não serão aceitos, seja qual for o motivo, pedidos de troca do trabalho, ou pedidos de modificação enviados pelos autores. O autor deve verificar todas as informações antes do envio do trabalho.

4.2. O autor deverá, obrigatoriamente, enviar o trabalho (anexo a partir de um arquivo Word) para o e-mail do GD que aprovou o respectivo trabalho até 31 de março de 2018.

4.3. O trabalho completo deverá trazer reflexões decorrentes de pesquisas concluídas ou em andamento ou ainda de experiências e práticas realizadas, apresentando análises dos resultados alcançados ou considerações a respeito dos elementos apresentados.

4.4. O trabalho deverá ter a forma de artigo, com mínimo de 08 e máximo de 15 páginas, incluindo  as referências. Deverá ser digitado em formato A4.

4.5. Na primeira página o trabalho deverá conter os elementos abaixo na ordem que se segue:

a) O título deverá ocupar no máximo duas linhas, centralizado, fonte Times New Roman 12, negrito, sendo a primeira parte em maiúsculas (e a segunda, se houver, minúscula), espaçamento simples; Exemplo: O ENSINO DE GEOGRAFIA NO ESPAÇO ESCOLAR: Considerações no contexto da prática.

b) O(s) nome(s) do(s) autor(es) deve vir abaixo do título, alinhado à direita, fonte Times New Roman 12 e espaçamento simples. Em nota de rodapé (uma para cada autor) devem constar a titulação, origem institucional e e-mail. Todos os autores/coautores devem estar inscritos no evento.

c) O resumo deve ser o mesmo submetido ao evento.

4.6. O corpo do artigo deverá ser digitado em fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento entre linhas simples, justificado. As margens superior e esquerda de 3,0 cm, e direita e inferior de 2,0 cm. No texto normal empregar-se-á recuo de parágrafo de 1,25 cm, fonte Times New Roman, tamanho 12 e justificado.

4.7. As citações no texto devem seguir as especificações da ABNT em vigor. As referências bibliográficas deverão constar somente as obras e autores citados no corpo do texto.

4.8. As notas de rodapé deverão ser apresentadas em fonte normal, Times New Roman 10, espaçamento simples e texto justificado.

4.9. A revisão ortográfica e gramatical são de responsabilidade dos autores.

4.10. Não há necessidade de anexos. Caso as informações do anexo sejam relevantes, elas devem ser tratadas no corpo do artigo.

4.11. Somente receberão certificados os autores que tiverem seus trabalhos apresentados durante o evento. Os autores devem apresentar os trabalhos no dia e horário previsto pela organização, não sendo admitida mudança de dia e horário.

4.12. Os trabalhos só podem ser apresentados, durante o evento, por um de seus respectivos autores. Contudo, não é obrigatória a presença de todos os autores. Um trabalho pode ser apresentado por qualquer um dos autores.

4.13. Todos os trabalhos aprovados, ENVIADOS NO PRAZO DETERMINADO e que ESTIVEREM DE ACORDO COM AS NORMAS DE FORMATAÇÃO acima serão publicados nos ANAIS dos EVENTOS, com ISSN.

4.14. Os trabalhos aprovados, APRESENTADOS, SELECIONADOS pelos coordenadores do GD, poderão ser publicados em formato de e-book (com ISBN), contanto que sejam ENVIADOS NO PRAZO DETERMINADO, DE ACORDO COM AS NORMAS DE FORMATAÇÃO acima e com REVISÃO DA ESCRITA.

4.15. Dos artigos apresentados, serão selecionados textos para compor um número especial da revista RECEI (Revista Eletrônica Científica Ensino Interdisciplinar). Na ocasião, os autores selecionados serão informados, quando será solicitada a concordância (ou não) para a publicação.

 

 

V. Dos certificados

5.1. Os inscritos nos eventos, com o devido pagamento da taxa de inscrição efetuado, que realizarem o credenciamento receberão um certificado de participação de 40 (quarenta)horas.

5.2. Quem contribui para um trabalho (como autor/coautor) aprovado e apresentado no colóquio, tem direito a um certificado de apresentação de trabalho. Só serão liberados os certificados dos trabalhos que foram aprovados e apresentados.

 

Faça sua inscrição aqui!

 

Caso esteja com problemas de acesso a inscrição, clique aqui!

 

Daniel Cara

É Doutorando em Educação (Universidade de São Paulo - USP), mestre em Ciência Política (USP) e bacharel em Ciências Sociais (USP). Atualmente é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (desde 2006). É membro titular do Fórum Nacional de Educação (desde 2010) e do Conselho Universitário da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Foi membro da direção da Campanha Global pela Educação (2007-2011) e do Comitê Diretivo da Campanha Latino-americana pelo Direito à Educação (2009-2012). Tem experiência de pesquisa nas áreas de Educação, Ciência Política e Sociologia, atuando desde a graduação nos seguintes temas: políticas públicas de educação, participação na educação, financiamento da educação, avaliação da educação, federalismo, teoria geral do Estado, sociedade civil, movimentos sociais, associativismo, desigualdade socioeconômica, vulnerabilidade socioeconômica e civil, políticas públicas de juventude, violência urbana e cultura juvenil. É colunista do UOL Educação (Grupo Folha) e possuiu blog na Revista Educação (Editora Segmento). Foi laureado com o Prêmio Darcy Ribeiro 2015, entregue pela Câmara dos Deputados em nome do Congresso Nacional.

É Doutorando em Educação (Universidade de São Paulo - USP), mestre em Ciência Política (USP) e bacharel em Ciências Sociais (USP). Atualmente é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (desde 2006). É membro titular do Fórum Nacional de Educação (desde 2010) e do Conselho Universitário da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Foi membro da direção da Campanha Global pela Educação (2007-2011) e do Comitê Diretivo da Campanha Latino-americana pelo Direito à Educação (2009-2012). Tem experiência de pesquisa nas áreas de Educação, Ciência Política e Sociologia, atuando desde a graduação nos seguintes temas: políticas públicas de educação, participação na educação, financiamento da educação, avaliação da educação, federalismo, teoria geral do Estado, sociedade civil, movimentos sociais, associativismo, desigualdade socioeconômica, vulnerabilidade socioeconômica e civil, políticas públicas de juventude, violência urbana e cultura juvenil. É colunista do UOL Educação (Grupo Folha) e possuiu blog na Revista Educação (Editora Segmento). Foi laureado com o Prêmio Darcy Ribeiro 2015, entregue pela Câmara dos Deputados em nome do Congresso Nacional.

É Doutorando em Educação (Universidade de São Paulo - USP), mestre em Ciência Política (USP) e bacharel em Ciências Sociais (USP). Atualmente é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (desde 2006). É membro titular do Fórum Nacional de Educação (desde 2010) e do Conselho Universitário da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Foi membro da direção da Campanha Global pela Educação (2007-2011) e do Comitê Diretivo da Campanha Latino-americana pelo Direito à Educação (2009-2012). Tem experiência de pesquisa nas áreas de Educação, Ciência Política e Sociologia, atuando desde a graduação nos seguintes temas: políticas públicas de educação, participação na educação, financiamento da educação, avaliação da educação, federalismo, teoria geral do Estado, sociedade civil, movimentos sociais, associativismo, desigualdade socioeconômica, vulnerabilidade socioeconômica e civil, políticas públicas de juventude, violência urbana e cultura juvenil. É colunista do UOL Educação (Grupo Folha) e possuiu blog na Revista Educação (Editora Segmento). Foi laureado com o Prêmio Darcy Ribeiro 2015, entregue pela Câmara dos Deputados em nome do Congresso Nacional.

Image is not available
Image is not available

Palestra:
Movimentos em defesa da qualidade do ensino e da escola pública.

Palestra:
Movimentos em defesa da qualidade do ensino e da escola pública.

Palestra:
Movimentos em defesa da qualidade do ensino e da escola pública.

Possui mestrado em Educação pela USP, doutorado em Educação pela PUC-SP e livre-docência em Educação pela USP. Foi pesquisador sênior na Fundação Carlos Chagas e professor titular na PUC-SP. Atualmente é professor titular (Colaborador Sênior) da Faculdade de Educação da USP, onde exerce a pesquisa, a docência e a orientação de discípulos em nível de pós-graduação. É coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas em Administração Escolar (Gepae). Atua na área de Educação, com ênfase em Políticas Educacionais e Administração de Unidades Educativas. É autor, entre outros, dos seguintes livros: Administração escolar: introdução crítica, Gestão democrática da escola pública, Por dentro da escola pública, Reprovação escolar: renúncia à educação, Educação como exercício do poder, Crítica da estrutura da escola e Diretor escolar: educador ou gerente?

Possui mestrado em Educação pela USP, doutorado em Educação pela PUC-SP e livre-docência em Educação pela USP. Foi pesquisador sênior na Fundação Carlos Chagas e professor titular na PUC-SP. Atualmente é professor titular (Colaborador Sênior) da Faculdade de Educação da USP, onde exerce a pesquisa, a docência e a orientação de discípulos em nível de pós-graduação. É coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas em Administração Escolar (Gepae). Atua na área de Educação, com ênfase em Políticas Educacionais e Administração de Unidades Educativas. É autor, entre outros, dos seguintes livros: Administração escolar: introdução crítica, Gestão democrática da escola pública, Por dentro da escola pública, Reprovação escolar: renúncia à educação, Educação como exercício do poder, Crítica da estrutura da escola e Diretor escolar: educador ou gerente?

Possui mestrado em Educação pela USP, doutorado em Educação pela PUC-SP e livre-docência em Educação pela USP. Foi pesquisador sênior na Fundação Carlos Chagas e professor titular na PUC-SP. Atualmente é professor titular (Colaborador Sênior) da Faculdade de Educação da USP, onde exerce a pesquisa, a docência e a orientação de discípulos em nível de pós-graduação. É coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas em Administração Escolar (Gepae). Atua na área de Educação, com ênfase em Políticas Educacionais e Administração de Unidades Educativas. É autor, entre outros, dos seguintes livros: Administração escolar: introdução crítica, Gestão democrática da escola pública, Por dentro da escola pública, Reprovação escolar: renúncia à educação, Educação como exercício do poder, Crítica da estrutura da escola e Diretor escolar: educador ou gerente?

Image is not available
Vitor Paro

Daniel Cara é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Daniel Cara é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Vitor Paro


Lúcia Sampaio

​ Graduada em Pedagogia (1992) pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), com Especialização (1999), Mestrado (2002) e Doutoramento no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2005). Pós-Doutoramento no Laboratoire dEtudes Romanes, na Équipe de Linguistique des Langues Romanes na Université Paris 8, France (2011). Professora adjunto IV do Departamento de Educação. Bolsista de Produtividade em Pesquisa/UERN (2007-2013). Líder-Fundadora (2005) do Grupo de Estudos e Pesquisas em Planejamento do Processo Ensino-aprendizagem (GEPPE), membro do GPET e líder-fundadora do Grupo Núcleo de Estudos em Educação (NEEd) de 2000/2004. Atua nas áreas de Ensino em interface com Educação e Letras. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino (PPGE), no Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS) e colaboradora do Curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) . Desenvolve pesquisas articuladas ao ensino e à extensão universitária, orientando trabalhos acerca do ensino-aprendizagem da leitura, planejamento e formação do leitor. Proponente/Idealizadora do Programa Biblioteca Ambulante e Literatura nas Escolas (BALE); Ex-Presidente-Fundadora da Associação Internacional de Pesquisa na Graduação em Pedagogia (AINPGP), entidade promotora dos Fóruns Internacionais de Pedagogia (FIPEDs), nas gestões consecutivas (2008/2010 a 2010/2012). Atual membro do CTC-EB, atua como Consultora na área de Ensino/CAPES.Atuou como Aux. de Pesquisa na BNCC/MEC. Coordena Subprojeto PIBID Pedagogia/CAPES. Atual Presidente da Sociedade Filarmônica Pauferrense (SFP).

​ Graduada em Pedagogia (1992) pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), com Especialização (1999), Mestrado (2002) e Doutoramento no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2005). Pós-Doutoramento no Laboratoire dEtudes Romanes, na Équipe de Linguistique des Langues Romanes na Université Paris 8, France (2011). Professora adjunto IV do Departamento de Educação. Bolsista de Produtividade em Pesquisa/UERN (2007-2013). Líder-Fundadora (2005) do Grupo de Estudos e Pesquisas em Planejamento do Processo Ensino-aprendizagem (GEPPE), membro do GPET e líder-fundadora do Grupo Núcleo de Estudos em Educação (NEEd) de 2000/2004. Atua nas áreas de Ensino em interface com Educação e Letras. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino (PPGE), no Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS) e colaboradora do Curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) . Desenvolve pesquisas articuladas ao ensino e à extensão universitária, orientando trabalhos acerca do ensino-aprendizagem da leitura, planejamento e formação do leitor. Proponente/Idealizadora do Programa Biblioteca Ambulante e Literatura nas Escolas (BALE); Ex-Presidente-Fundadora da Associação Internacional de Pesquisa na Graduação em Pedagogia (AINPGP), entidade promotora dos Fóruns Internacionais de Pedagogia (FIPEDs), nas gestões consecutivas (2008/2010 a 2010/2012). Atual membro do CTC-EB, atua como Consultora na área de Ensino/CAPES.Atuou como Aux. de Pesquisa na BNCC/MEC. Coordena Subprojeto PIBID Pedagogia/CAPES. Atual Presidente da Sociedade Filarmônica Pauferrense (SFP).

Graduada em Pedagogia (1992) pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), com Especialização (1999), Mestrado (2002) e Doutoramento no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2005). Pós-Doutoramento no Laboratoire dEtudes Romanes, na Équipe de Linguistique des Langues Romanes na Université Paris 8, France (2011). Professora adjunto IV do Departamento de Educação. Bolsista de Produtividade em Pesquisa/UERN (2007-2013). Líder-Fundadora (2005) do Grupo de Estudos e Pesquisas em Planejamento do Processo Ensino-aprendizagem (GEPPE), membro do GPET e líder-fundadora do Grupo Núcleo de Estudos em Educação (NEEd) de 2000/2004. Atua nas áreas de Ensino em interface com Educação e Letras. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino (PPGE), no Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS) e colaboradora do Curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) . Desenvolve pesquisas articuladas ao ensino e à extensão universitária, orientando trabalhos acerca do ensino-aprendizagem da leitura, planejamento e formação do leitor. Proponente/Idealizadora do Programa Biblioteca Ambulante e Literatura nas Escolas (BALE); Ex-Presidente-Fundadora da Associação Internacional de Pesquisa na Graduação em Pedagogia (AINPGP), entidade promotora dos Fóruns Internacionais de Pedagogia (FIPEDs), nas gestões consecutivas (2008/2010 a 2010/2012). Atual membro do CTC-EB, atua como Consultora na área de Ensino/CAPES.Atuou como Aux. de Pesquisa na BNCC/MEC. Coordena Subprojeto PIBID Pedagogia/CAPES. Atual Presidente da Sociedade Filarmônica Pauferrense (SFP).

Image is not available
Image is not available

Daniel Cara é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Daniel Cara é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Vitor Paro


Lia Fialho

Pós-doutora em Educação em 2014 pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), doutora em Educação Brasileira em 2012 pela Universidade Federal do Ceará UFC, Graduada em Pedagogia em 2001 pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), mestra em Saúde Coletiva em 2006 pela Universidade de Fortaleza (Unifor), especialista em Inclusão da Criança Especial no Sistema Regular de Ensino em 2004 pela UFC, em Psicologia da Educação em 2007 e em Psicopedagogia Institucional e Clínica em 2011, ambas as formações pela Faculdade Latino-Americana de Educação (Flated). Professora adjunta do Centro de Educação da UECE, professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da UECE e do Mestrado Profissional em Planejamento e Políticas Públicas da mesma instituição. Editora-chefe da Coleção Práticas Educativas, vinculada à Editora da UECE (EdUECE). Editora-chefe da Revista Educação & Formação do PPGE/UECE. Líder do grupo de pesquisa Práticas Educativas Memórias e Oralidades (PEMO). Coordenadora do projeto de pesquisa Educadoras no Ceará do Século XX: Formação Docente, Práticas e Representações, financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Coordenadora do Curso de Pedagogia da Faculdade Latino Americana de Educação (FLATED, 2011-2013). Assessora de direção do Centro de Educação na (UECE, 2014-2017). Coordenadora de área do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid/Pedagogia/UECE). Membro da Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE), da Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC) e da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED).

Pós-doutora em Educação em 2014 pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), doutora em Educação Brasileira em 2012 pela Universidade Federal do Ceará UFC, Graduada em Pedagogia em 2001 pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), mestra em Saúde Coletiva em 2006 pela Universidade de Fortaleza (Unifor), especialista em Inclusão da Criança Especial no Sistema Regular de Ensino em 2004 pela UFC, em Psicologia da Educação em 2007 e em Psicopedagogia Institucional e Clínica em 2011, ambas as formações pela Faculdade Latino-Americana de Educação (Flated). Professora adjunta do Centro de Educação da UECE, professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da UECE e do Mestrado Profissional em Planejamento e Políticas Públicas da mesma instituição. Editora-chefe da Coleção Práticas Educativas, vinculada à Editora da UECE (EdUECE). Editora-chefe da Revista Educação & Formação do PPGE/UECE. Líder do grupo de pesquisa Práticas Educativas Memórias e Oralidades (PEMO). Coordenadora do projeto de pesquisa Educadoras no Ceará do Século XX: Formação Docente, Práticas e Representações, financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Coordenadora do Curso de Pedagogia da Faculdade Latino Americana de Educação (FLATED, 2011-2013). Assessora de direção do Centro de Educação na (UECE, 2014-2017). Coordenadora de área do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid/Pedagogia/UECE). Membro da Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE), da Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC) e da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED).

Pós-doutora em Educação em 2014 pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), doutora em Educação Brasileira em 2012 pela Universidade Federal do Ceará UFC, Graduada em Pedagogia em 2001 pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), mestra em Saúde Coletiva em 2006 pela Universidade de Fortaleza (Unifor), especialista em Inclusão da Criança Especial no Sistema Regular de Ensino em 2004 pela UFC, em Psicologia da Educação em 2007 e em Psicopedagogia Institucional e Clínica em 2011, ambas as formações pela Faculdade Latino-Americana de Educação (Flated). Professora adjunta do Centro de Educação da UECE, professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da UECE e do Mestrado Profissional em Planejamento e Políticas Públicas da mesma instituição. Editora-chefe da Coleção Práticas Educativas, vinculada à Editora da UECE (EdUECE). Editora-chefe da Revista Educação & Formação do PPGE/UECE. Líder do grupo de pesquisa Práticas Educativas Memórias e Oralidades (PEMO). Coordenadora do projeto de pesquisa Educadoras no Ceará do Século XX: Formação Docente, Práticas e Representações, financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Coordenadora do Curso de Pedagogia da Faculdade Latino Americana de Educação (FLATED, 2011-2013). Assessora de direção do Centro de Educação na (UECE, 2014-2017). Coordenadora de área do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid/Pedagogia/UECE). Membro da Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE), da Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC) e da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED).

Image is not available
Image is not available

Daniel Cara é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Daniel Cara é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Vitor Paro


Francisco das Chagas

Possui graduação em História (UFPB), mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA/UERN) e doutorado em Educação (UFRN). É professor titular do IFRN, Campus de Mossoró, e líder do Grupo de Estudos em Ensino e Práticas Educativas (GENPE/IFRN) É professor do Programa de Pós-Graduação em Ensino (IFRN/UERN/UFERSA) e do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica (Mestrado Profissional em Rede Nacional), Polo IFRN/Mossoró. Foi professor do Programa de Pós-graduação em Educação Profissional (IFRN/Natal) no período de 2013 a 2017. Desenvolve pesquisas nas áreas de História oral e memória, narrativas autobiográficas, história de vida e autoformação, Educação Profissional, saberes docentes, formação e desenvolvimento docente, saberes escolares, história da educação, ensino de História. 

Possui graduação em História (UFPB), mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA/UERN) e doutorado em Educação (UFRN). É professor titular do IFRN, Campus de Mossoró, e líder do Grupo de Estudos em Ensino e Práticas Educativas (GENPE/IFRN) É professor do Programa de Pós-Graduação em Ensino (IFRN/UERN/UFERSA) e do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica (Mestrado Profissional em Rede Nacional), Polo IFRN/Mossoró. Foi professor do Programa de Pós-graduação em Educação Profissional (IFRN/Natal) no período de 2013 a 2017. Desenvolve pesquisas nas áreas de História oral e memória, narrativas autobiográficas, história de vida e autoformação, Educação Profissional, saberes docentes, formação e desenvolvimento docente, saberes escolares, história da educação, ensino de História. 

Possui graduação em História (UFPB), mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA/UERN) e doutorado em Educação (UFRN). É professor titular do IFRN, Campus de Mossoró, e líder do Grupo de Estudos em Ensino e Práticas Educativas (GENPE/IFRN) É professor do Programa de Pós-Graduação em Ensino (IFRN/UERN/UFERSA) e do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica (Mestrado Profissional em Rede Nacional), Polo IFRN/Mossoró. Foi professor do Programa de Pós-graduação em Educação Profissional (IFRN/Natal) no período de 2013 a 2017. Desenvolve pesquisas nas áreas de História oral e memória, narrativas autobiográficas, história de vida e autoformação, Educação Profissional, saberes docentes, formação e desenvolvimento docente, saberes escolares, história da educação, ensino de História. 

Image is not available
Image is not available

Daniel Cara é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Daniel Cara é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Vitor Paro


Márcio Azevedo

Doutor (2010) e Mestre (2006) em Educação (Política e Gestão), pela UFRN. Especialista em Processos Educacionais (2003) e graduado em Pedagogia (2000), também pela UFRN. Cursou estágio Pós-Doutoral (2013-2014) em Sociologia da Educação, pela Universidade do Minho/Portugal. É professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN, trabalhando em cursos, projetos e no Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional - PPGEP/IFRN. Temas de interesse: Avaliação de políticas públicas, Educação profissional, Formação e trabalho docente, Educação do Campo, Educação escolar Quilombola, Indígena, Educação de Jovens e Adultos, e pesquisa e inovação. Membro de Associações acadêmico-científicas brasileiras, como a ANPED, SBPC e a Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação, e de associações internacionais, como a Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação. Atualmente exerce a função de Pró-Reitor de Pesquisa e Inovação do IFRN.

Doutor (2010) e Mestre (2006) em Educação (Política e Gestão), pela UFRN. Especialista em Processos Educacionais (2003) e graduado em Pedagogia (2000), também pela UFRN. Cursou estágio Pós-Doutoral (2013-2014) em Sociologia da Educação, pela Universidade do Minho/Portugal. É professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN, trabalhando em cursos, projetos e no Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional - PPGEP/IFRN. Temas de interesse: Avaliação de políticas públicas, Educação profissional, Formação e trabalho docente, Educação do Campo, Educação escolar Quilombola, Indígena, Educação de Jovens e Adultos, e pesquisa e inovação. Membro de Associações acadêmico-científicas brasileiras, como a ANPED, SBPC e a Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação, e de associações internacionais, como a Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação. Atualmente exerce a função de Pró-Reitor de Pesquisa e Inovação do IFRN.

Doutor (2010) e Mestre (2006) em Educação (Política e Gestão), pela UFRN. Especialista em Processos Educacionais (2003) e graduado em Pedagogia (2000), também pela UFRN. Cursou estágio Pós-Doutoral (2013-2014) em Sociologia da Educação, pela Universidade do Minho/Portugal. É professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN, trabalhando em cursos, projetos e no Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional - PPGEP/IFRN. Temas de interesse: Avaliação de políticas públicas, Educação profissional, Formação e trabalho docente, Educação do Campo, Educação escolar Quilombola, Indígena, Educação de Jovens e Adultos, e pesquisa e inovação. Membro de Associações acadêmico-científicas brasileiras, como a ANPED, SBPC e a Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação, e de associações internacionais, como a Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação. Atualmente exerce a função de Pró-Reitor de Pesquisa e Inovação do IFRN.

Image is not available
Image is not available

Daniel Cara é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Daniel Cara é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Vitor Paro


Gerson Mól

Bacharel e Licenciado em Química, com Doutorado e Pós-Doutorado em Ensino de Química. Professor da Universidade de Brasília. Orientador no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências da UnB e no Doutorado da Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática - REAMEC. Autor e coordenador do livro Química Cidadã, parecerista de revistas cientificas, assessor da Capes, do CNPq e agencias estaduais de financiamento. Pesquisa na área de inclusão, com foco no Ensino de Química a Alunos com Deficiência Visual, e no uso de novas tecnologias.

Bacharel e Licenciado em Química, com Doutorado e Pós-Doutorado em Ensino de Química. Professor da Universidade de Brasília. Orientador no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências da UnB e no Doutorado da Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática - REAMEC. Autor e coordenador do livro Química Cidadã, parecerista de revistas cientificas, assessor da Capes, do CNPq e agencias estaduais de financiamento. Pesquisa na área de inclusão, com foco no Ensino de Química a Alunos com Deficiência Visual, e no uso de novas tecnologias.

Bacharel e Licenciado em Química, com Doutorado e Pós-Doutorado em Ensino de Química. Professor da Universidade de Brasília. Orientador no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências da UnB e no Doutorado da Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática - REAMEC. Autor e coordenador do livro Química Cidadã, parecerista de revistas cientificas, assessor da Capes, do CNPq e agencias estaduais de financiamento. Pesquisa na área de inclusão, com foco no Ensino de Química a Alunos com Deficiência Visual, e no uso de novas tecnologias.

Image is not available
Image is not available

Daniel Cara é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Daniel Cara é coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Vitor Paro


Arrow
Arrow
Slider

Contatos:

Seminário Nacional do Ensino Médio - SENACEM
Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
Instituto Federal do Rio Grande do Norte - IFRN
Faculdade de Educação - FE/UERN
Programa de Pós-Graduação em Ensino - POSENSINO

Campus Universitário Central
BR 110 - Km 46, Rua Prof. Antônio Campos, s/n - Costa e Silva
CEP: 59.633-010 - Mossoró/RN
(84) 3315-2203 (Faculdade de Educação)
senacem2017@gmail.com